Marketing na crise

A pandemia do Covid-19, o novo coronavírus, trouxe consigo uma das maiores crises econômicas e de saúde dos últimos tempos. No entanto, não é a primeira vez que uma situação atípica abala o mundo, fazendo com que muitas estratégias de marketing, de comunicação e de planejamento sejam revistas pelas empresas e organizações.

Ou seja, as crises fazem parte da história do mundo e, por conta disso, devemos ter em mente que não podemos fazer um planejamento de “se” a crise ocorrer, mas sim, “quando” uma nova adversidade irá impactar o cenário das empresas.

O Brasil é um país reconhecido por suas diversas crises econômicas e financeiras. Nas últimas décadas, podemos visualizar isso, com a grande instabilidade do cenário político e econômico, em eventos que abalam o mercado.

Assim, o planejamento de marketing na crise deve ser contínuo, de modo a zelar pela imagem das companhias, ajudar no atravessamento de situações complexas e contribuir para minimizar o agravamento dos efeitos negativos.

Sendo assim, independente do seu ramo de atuação, seja uma empresa de reciclagem de lixo eletrônico, uma pequena loja de roupas, uma marca em ascensão, um restaurante ou uma grande multinacional, é imprescindível ter um planejamento de marketing na crise.

Para te ajudar nisso, no artigo de hoje separamos algumas dicas de como lidar com essas situações e saber como driblar a crise. Acompanhe mais!

Saiba como a crise impacta na sua empresa

Antes de definir as estratégias de marketing em tempos de crise, é necessário compreender o que, de fato, ocorre na empresa, incluindo o mercado, o nicho de atuação, a influência na economia e na sociedade.

Por exemplo, um negócio de tratamento de efluentes industriais tem impacto direto na preservação do meio ambiente e nas ações sustentáveis, algo que deve ser considerado nos momentos de crise.

Além disso, existem crises de todos as formas, tamanhos e intensidades. Por isso, o impacto pode ser sentido de modo diferente pelas empresas.

Daí a necessidade de avaliar como o seu empreendimento é afetado pela crise, ou até mesmo beneficiado, sendo que há situações que surgem em meio às adversidades, mas que abrem portas e oportunidades.

Portanto, em primeiro lugar, devemos identificar o tipo de crise. Para isso, tenha em mente às seguintes questões:

  • Ela foi desencadeada por fatores internos ou externos?
  • Há problemas que somam à crise?
  • Quais os impactos em cada departamento da empresa?
  • Ela cria interrupções comerciais?
  • Ela oferece riscos econômicos ou à reputação da empresa?

Essas perguntas nos ajudam a planejar quais ações devem ser tomadas durante o período de crise. Além disso, também colaboram para identificarmos a necessidade de um plano de respostas para as crises.

4 dicas de marketing em tempos de crise

O marketing não é simplesmente fazer propaganda para vender algo. Claro que,  se você deseja anunciar um caibro de madeira, por exemplo, o marketing só tem a colaborar com estratégias de divulgação.

Mas ele também envolve pesquisas, modelos de negócios, desenvolvimento de produtos e serviços, criação de campanhas para fortalecimento da marca, engajamento e relacionamento com os clientes, entre muitos outros aspectos.

Portanto, o marketing é responsável pelo destaque da empresa no mercado, sendo a principal ferramenta de condução da empresa.

Diante disso, o marketing deve não só ser uma das partes fundamentais do gerenciamento de crise, mas também acompanhar as mudanças na sociedade, incluindo o uso de tecnologias, as novas tendências de comportamento dos consumidores e as novidades do mercado, para oferecer algo valioso ao público.

Hoje em dia, as pessoas não estão interessadas apenas no preço dos produtos ou serviços. Quer dizer, na propaganda de um carpete de polipropileno, por exemplo, os consumidores querem ser bem informados, com curiosidades, valores e conteúdos relevantes.

Em períodos de crise, essa ânsia por conhecimento fica ainda mais evidente e o marketing passa a ter um papel protagonista nas campanhas de gerenciamento de crise.

Confira algumas dicas de marketing que podem ser aplicadas durante os períodos de crise na sua empresa!

1 – Invista no Inbound Marketing

O Inbound Marketing consiste em um conjunto de estratégias de divulgação e criação, com o objetivo de compartilhamento de conteúdo para um público-alvo específico, como forma de conquistar a audiência e comunicar algo com o potencial cliente de forma assertiva.

Ou seja, não é apenas falar sobre a importância de ensaios não destrutivos para todo o público, mas sim, direcionar essa informação para as indústrias petroquímicas, naval, entre outros setores potencialmente interessados nesse procedimento.

O Inbound Marketing pode ser aplicado tanto em estratégias offline quanto online, embora ele seja predominante na internet, já que o ambiente virtual possui espaços mais adequados para o compartilhamento de conteúdo relevante.

Em tempos de crise, o Inbound Marketing aparece como uma ferramenta de compreensão e educação para a audiência, pois ele é capaz de reunir informações relevantes, de modo rápido, além de elaborar uma resposta adequada aos clientes, preservando o relacionamento saudável e a reputação da empresa.

2 – Use ferramentas inovadoras

O avanço da tecnologia permitiu ao marketing a incorporação de diversos tipos de ferramentas, para a promoção de campanhas direcionadas e com ótimos resultados. 

Entre elas, destaca-se o UX Design, que considera a experiência do usuário como fator mais importante de relacionamento com o público.

Desse modo, um site de tradução técnica não apenas oferece esse serviço, mas também é conhecido pela boa navegabilidade em desktop e dispositivos móveis, pela sua arquitetura moderna e por uma programação que imerge o usuário, ampliando o conhecimento dele a respeito do negócio.

Em conjunto, a Inteligência Artificial (IA) também aparece como um recurso extremamente válido para gerenciamento de crise, ainda mais quando o interesse é manter a reputação da empresa.

Com ela, o cliente pode obter respostas rápidas sobre suas dúvidas e ter um atendimento de maneira personalizada.

3 – Humanize suas campanhas

Os períodos de crise não são fáceis. Engana-se quem pensa que só o mercado é atingido por essas situações, mas as pessoas também ficam fragilizadas.

Por isso, o comportamento, as prioridades e as escolhas dos consumidores podem sofrer mudanças bruscas, que devem ser identificadas pelo marketing.

Em meio a uma crise, é preciso ser mais humano e verificar as necessidades de cada um dos clientes.

Assim, em um display em acrílico a mensagem contida deve ser de esperança, empatia, de modo a criar uma proximidade e mostrar que todos estão passando por momentos difíceis com a crise.

Aliás, esse é um dos conceitos do Marketing 3.0, abordado por Philip Kotler (considerado o “pai do marketing”), ao dizer que as pessoas estão exigindo cada vez mais que as empresas atuem em prol da sociedade.

4 – Inclua as tendências do Marketing 4.0

A próxima escala do marketing, de acordo com Philip Kotler, é o Marketing 4.0, que representa a revolução digital das empresas. 

Ou seja, é a integração das ferramentas tecnológicas, com as campanhas humanizadas e o oferecimento de conteúdo valioso ao público.

Atualmente, o Marketing 4.0 se mostrou altamente eficiente para driblar as últimas crises, sendo visto na internet e em conjunto com ações de marketing tradicional em stands para feiras de negócios, propagandas de televisão, entre outros.

As principais características dessa estratégia são:

  • O monitoramento do comportamento do público consumidor;
  • A flexibilização das operações de comunicação;
  • A manutenção de um relacionamento forte com a audiência;
  • A presença em canais digitais.

O Marketing 4.0 incorpora ações de Marketing Digital e Marketing de Relacionamento para o gerenciamento de crises e para a continuidade de campanhas efetivas. 

A partir disso, as empresas podem se reinventar e, desse modo, superar os momentos de crise.

Conclusão

As épocas de crise podem ser bastante assustadoras para as empresas, especialmente quando o cenário é incerto. 

A pandemia do novo coronavírus, por exemplo, atingiu todo o mundo, sendo considerada por autoridades internacionais como uma das maiores crises do século, equiparada à Segunda Guerra Mundial.

No entanto, sabemos que as crises acontecem e essa não será a primeira, nem a última situação conturbada. 

Mesmo em momentos de crises menores, os gestores e profissionais de marketing precisam estar prontos para lidar com esses episódios, tendo calma e compreensão.

Lembre-se que você não está sozinho e que muitas outras pessoas são afetadas pelas crises. Por conta disso, o momento pede empatia, solidariedade e esperança. Somente assim, poderemos analisar a situação em todo o seu contexto.

Além disso, durante a crise, o comportamento dos consumidores pode mudar. Afinal de contas, eles também precisam se adaptar aos novos contextos.

É papel do marketing compreender essas mudanças, ajudar o público e encarar os desafios, sendo possível contribuir não somente para a preservação da imagem e continuação da empresa, mas para a toda sociedade.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Intermercados, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe um comentário